Passar para o Conteúdo Principal
Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Roteiro Turístico

1. Igreja Românica do Mosteiro de Gondar

Integrada na Rota do Românico, esta Igreja, edificada no século XIII, conserva ainda a traça românica na sua quase totalidade, apesar das transformações que sofreu durante a Época Moderna.
Fez parte de um antigo Mosteiro de monjas bentas, fundado por Dom Mem Gundar e que remonta ao século XII.

Igreja do Mosteiro de Gondar



2. Igreja Matriz de Gondar

Inaugurada em 1904, a atual Igreja Matriz, com uma localização mais central, veio substituir a Igreja românica, situada num extremo da paróquia.
De traçado muito simples e de uma só nave, o novo templo ostenta, no seu interior, peças de elevado valor artístico e cultural: um retábulo de estilo barroco (séc. XVII/XVIII) e uma belíssima escultura de Nossa Senhora, de estilo gótico (século XV).
Igreja Matriz de Gondar

3. Aldeia de Ovelhinha

Integrada na Rota das “Aldeias de Portugal”, Ovelhinha é de uma beleza invejável. Com o seu casario tradicional, a Casa Senhorial do Ribeiro, as suas capelas, as pequenas pontes sobre o rio Carneiro, os açudes e os moinhos de outrora, Ovelhinha é um desafio aos sentidos, um apelo à contemplação, um hino à natureza e ao homem que, aqui, tão harmoniosamente convivem.
Aldeia de Ovelhinha

4. Aldeia de Vilela

Vilela foi uma aldeia Senhorial. Com um passado que remonta à romanização, Vilela criou a sua própria identidade: uma casa solarenga que domina o lugar; O São João que é do povo e se festeja, religiosamente, todos os anos; o Calvário que foi de Cristo e, agora, é de todos.
Vilela, com as suas casas rústicas exemplarmente restauradas, as reminiscências de uma próspera comunidade agrícola, os velhos espigueiros empoleirados nos outeiros, é um lugar asseado, bonito de se ver. Não perca.

Casa da Barroca - Vilela

5. Lugares do Rio e Outeirinho

Localizados frente a frente e separados apenas pelo rio Carneiro, estes dois lugares, outrora terra de oleiros e agricultores, preservam ainda o seu caráter genuinamente rural.
Percorra a pé os seus caminhos estreitos e sinuosos, observe as suas graciosas construções graníticas, pare sobre a pequena ponte e deixe-se embalar pelo som da água que corre célere por entre os seixos e, se for no verão, não deixe de se refrescar na sua praia fluvial ou, simplesmente, contemplar a natureza que, aqui, se mantém no seu estado mais puro.

Rio e Outeirinho - Gondar


6. Capela e Casa do Encontro (Vila Seca)

Propriedade da família Pascoaes, este conjunto arquitectónico de cariz marcadamente rural, merece, pela sua localização sobranceira ao rio Carneiro e pela beleza e harmonia das suas construções, uma visita demorada que não defraudará, certamente, as suas melhores espetativas.

Casa de Vila Seca - Gondar

7. Capela de Nossa Senhora do Carmo (Ovelhinha)

Propriedade da Casa do Ribeiro, esta Capela é uma pequena jóia do património artístico e cultural de Gondar. Embora a necessitar de trabalhos de restauro da sua talha, o retábulo do altar de Nossa Senhora do Carmo é uma preciosidade do barroco (século XVIII). De salientar também os dois anjos tocheiros, de estilo barroco, e o púlpito com uma expressiva decoração com flores e folhas de acanto.

Capela de Nossa Senhora do Carmo (Ovelhinha)

8. Museu Rural do Marão (Vila Seca)

Inaugurado em 2009, este Museu, nas instalações de um antigo Engenho de Azeite que aqui funcionava e se mantém em bom estado de conservação, tem patente ao público uma vasta colecção de alfaias agrícolas, utensílios de cozinha, teares, diversas peças de olaria de barro preto e muitos outros utensílios do dia-a-dia da comunidade local.

Museu Rural (foto de J. F. de Gondar)

9. Larim e a sua Praia Fluvial

Larim, através da sua ponte tricentenária, é a porta de entrada em Gondar. Possui uma bela praia fluvial, um aprazível parque de merendas, uma piscina (privada), cafés, restaurantes e tabernas. Enfim, tudo o que é necessário para uma visita, em família ou com amigos, que, certamente, registará no seu álbum de memórias.

Larim - Gondar

10. Lagares rupestres de Aldeia e Tapado

São, porventura, as construções mais antigas da freguesia. São a evidência de que a cultura da vinha e do vinho remontam aos primórdios desta comunidade que, hoje, produz dos melhores vinhos da região.
Visite estes lagares, procure compreender o seu funcionamento e, se apreciar, não deixe de degustar os bons vinhos da região numa das muitas tabernas da freguesia.

Lagar rupestre do Tapado - Gondar


Miguel Moreira (texto)
João Sardoeira e Miguel Moreira (fotografia)